quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Minha Identidade .



Minha mascara caiu, mas como? Como você pode ter descoberto uma coisa que estava guardada em chaves, nunca foi revelada nem a mim mesma. Mas você sabia de uma maneira estranha e curiosa, me contou tudo, tudo o que sabia e o que eu não sabia.  Minha mascara caiu, meu disfarce foi rastreado, eu estava sem defesa alguma. Tentei negar, falar que tudo era loucura, mas nunca fui de mentir muito bem, dava para vê nos meus olhos a falsidade de minhas palavras. Desisti de me camuflar, não adiantava mais. Então me disse, depois de um longo abraço,  que nada iria acontecer, que você iria me proteger, tenho que admitir que mentiu muito bem, acreditei nas suas palavras, era a única coisa que eu podia me apegar, a única promessa que ainda fazia sentido acreditar. Seus olhos castanhos agora fazia parte de meus sonhos, aparecia sempre antes de dormir,  o homem que descobriu minha verdadeira identidade...

7 comentários:

***MissUniversoPróprio*** disse...

Mais dia, menos dia, a verdadeira identidade sempre aparece.

Obrigada pela visita e pelo carinho. Fique sempre à vontade. =*

majuh_ disse...

adorei o texto! vce escreve mto bem *-* adorei aqui :) to seguindoo ;*

Maria Fernanda Probst disse...

Todas as máscaras caem.
Legal o texto :)

Eu, Thiago Assis disse...

máscaras sempre caem... não importa quantas sejam.

E.Suruba disse...

é como diz minha mãe, td que vc tem de saber um dia lhe sera mostrado! escreve bem!

Stéphanie Lopes disse...

uau
mt boom , adoreeei *-*

beijinhos

Piie'tra disse...

Toda e qualquer mascara tem seu limite de tempo. Cada um passa por atriz[ator] algum dia de sua vida, mas manter a cena é mais dificil...