terça-feira, 20 de março de 2012

O primeiro ato .

Eu engoli meu vômito e joguei aos porcos a sanidade, fiz das tuas palavras espinhos que me ensinaram a não seguir pelo mesmo lugar.    Enxergue nesses olhos a realidade fria que já te trouxe, em momentos, um sorriso sincero. Se encara no espelho e diz o que vê, pois é isso o que te restou de um caráter inútil, sua solidão.
                E agora te dedico estas lágrimas, onde terminamos a primeira cena de todo esse engano.    

3 comentários:

Rick disse...

Profundo. E, dramático.
"-'

Luana Liarkeis disse...

Sabe Flor me vi nos teus escritos ... estou em um conflito com o amor e a razão .. xonei por teus texto" muito bons, mesmo!

bjs"

Allan Weslley disse...

Sinceramente. Tu é Foda !